Sabes o que é a lactose e porque existem intolerantes?

O que é a lactose e por que razão se desenvolve a intolerância

A lactose é o açúcar naturalmente presente no leite e uma grande fatia da população mundial é-lhe intolerante. Mas, para além de compreender o que é a lactose, sabes porque é que se desenvolve a intolerância à mesma? A lactose é um açúcar, classificado como o principal dissacarídeo do leite. Para ser absorvido, este “açúcar do leite” – como é comummente conhecido ¬ tem de ser dividido nos seus componentes mais básicos, a glicose e a galactose (que são monossacarídeos).

Essa divisão ou hidrólise é da responsabilidade de uma enzima intestinal, a lactase, presente em todos os mamíferos, pelo menos durante um período da sua vida. Ter deficiência de lactase significa que o organismo não produz lactase em quantidade suficiente para digerir completamente o açúcar do leite.

A lactose que não é digerida quando chega ao intestino grosso é absorvida e fermentada por bactérias intestinais, fermentação esta que contribui para a produção de lactato (ácido lático) e de gases, tais como o metano e o hidrogénio – principais responsáveis pelos sintomas de intolerância à lactose, causadores de mal-estar.

É possível desenvolver intolerância à lactose?

O leite é um dos alimentos mais consumidos no mundo, pois é rico em proteínas, minerais e vitaminas, que são fundamentais para a manutenção e normal funcionamento do organismo.

Além disso, o leite e os seus derivados são importantes fontes de potássio, fósforo, riboflavina, magnésio, zinco e cálcio, sendo, por essa razão, um tipo de alimento muito presente na dieta de crianças, jovens e adultos.

Todavia, conforme envelhecemos ou diminuímos o consumo de laticínios e derivados, a quantidade da enzima lactase também diminui ou vai-se tornando ineficaz na sua ação.
Esta insuficiência enzimática é, então, responsável pela intolerância à lactose, a qual se traduz em sintomas como distensão abdominal (inchaço), náuseas, cólicas, flatulência e diarreia, após a ingestão de alimentos ou bebidas que, na sua composição, contenham este tipo de açúcar.

Por norma, em cada 100 gramas de leite há 5 gramas de lactose. Quer seja de vaca, cabra ou ovelha, todos os leites têm sensivelmente a mesma quantidade de açúcar, independentemente do seu teor de gordura (magro, meio-gordo, gordo).

Não deixa de ser curioso o facto de a intolerância à lactose ou hipolactasia ser determinada geneticamente. Contudo, e devido a uma mutação genética da humanidade, o leite passou a ser tolerado na idade adulta.

A interrupção da ingestão de leite por um período de tempo também pode contribuir para desenvolver intolerância à lactose, precisamente porque o intestino deixa de ser estimulado pela presença do leite e, por esta razão, começa a produzir menos lactase.

Principais recomendações

A este propósito, um correto diagnóstico é fundamental, até porque os sintomas de intolerância à lactose podem ser confundidos com outros do foro gastrointestinal.

Depois deste passo, e confirmada a intolerância, a principal recomendação é a de reduzir o consumo de alimentos com lactose e encontrar alternativas ao leite e seus derivados. O iogurte pode ser uma boa opção, uma vez que só contém 4 g de lactose, valor diário suportado por consumidores com intolerância moderada à lactose.

É ainda aconselhável a leitura atenta da lista de ingredientes dos produtos que consomes, sobretudo para evitar surpresas desagradáveis.

O nível de intolerância à lactose varia de pessoa para pessoa e pode ir deste uma intolerância total a uma leve intolerância. As pessoas que apresentam baixos níveis de intolerância à lactose podem ingerir até 12 gramas/dia (o equivalente a um copo de leite ou a três iogurtes) sem sentirem qualquer mal-estar. Pessoas com intolerâncias mais severas podem não conseguir consumir quaisquer quantidades de lactose e deverão por isso procurar alternativas sem lactose.

Estas recomendações não dispensam, contudo, o acompanhamento por parte de um profissional de saúde indicado para realizar uma avaliação nutricional do seu caso em específico.

  • Url copied to clipboarb

2019 Danone Ltd. All Rights Reserved *** Em comparação com Activia Líquido de Fruta, não magros

* Activia contém culturas vivas do iogurte que são probióticos porque melhoram a digestão da lactose do produto em indivíduos com dificuldades de digestão da lactose. Deverá ser consumido integrado numa alimentação e estilo de vida saudáveis.

** Activia contém cloreto presente de forma natural, que provém de sais minerais e que contribui para uma digestão normal através da produção de ácido clorídrico no estomago. Deverá ser consumido integrado numa alimentação e estilo de vida saudável.

PT